Investigação, Ciência e Inovação: seminário na Assembleia da República

No âmbito do seu plano de atividades para a presente Sessão Legislativa, a Comissão de Assuntos Europeus irá organizar, no próximo dia 25 de junho, com início às 09h30, na Sala do Senado da Assembleia da República, um Seminário intitulado “Investigação, Ciência e Inovação – Base para o Crescimento Económico”. O programa do seminário é o seguinte:

9h00    Receção dos participantes
9h30    SESSÃO DE ABERTURA
Vice-Presidente da Assembleia da República, Deputado Guilherme Silva
Presidente da Comissão Parlamentar de Assuntos Europeus, Deputado Paulo Mota Pinto
9h45    INVESTIGAÇÃO, CIÊNCIA E INOVAÇÃO – BASE PARA O CRESCIMENTO ECONÓMICO
Moderador: Presidente da Comissão de Educação, Ciência e Cultura (CECC), Deputado Abel Baptista
Comissário Europeu para a Inovação, Investigação e Ciência, Carlos Moedas
Ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato
Representantes dos Grupos Parlamentares na Comissão de Assuntos Europeus
11h05   Pausa para café
11h15   ENTIDADES EXTERNAS À ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA
Moderador: Presidente da Comissão de Economia e Obras Públicas (CEOP), Deputado Pedro Pinto
Presidente do Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, António M. Cunha
Diretor-Geral da COTEC Portugal – Associação Empresarial para a Inovação, Daniel Bessa
Presidente da Confederação da Indústria Portuguesa, António Saraiva
Presidente do Conselho de Gerência da Volkswagen Autoeuropa, António de Melo Pires
Presidente do Conselho de Administração AMS-BR Star Paper SA, José Miranda
11h55   Debate
12h45   SESSÃO DE ENCERRAMENTO
Ministro Adjunto e do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro
Presidente da Comissão de Assuntos Europeus, Deputado Paulo Mota Pinto

Comments
One Response to “Investigação, Ciência e Inovação: seminário na Assembleia da República”
  1. Ricardo Abreu diz:

    Investigação, Ciência e Inovação – Base para o Crescimento Económico

    (Alguns apontamentos)

    O mote foi o crescimento e a inovação surgiu nas palavras de um painel representado por deputados da Assembleia da Republica e dois decisores ao mais alto nível da política nacional e europeia, o ministro Nuno Crato do governo português e o Engª Carlos Moedas, Comissário Europeu para Investigação, Ciência e Inovação, respectivamente.

    Gostava de salientar a intervenção do Comissário Carlos Moedas que apesar de ser o comissário de todos os europeus, como referiu, o seu “coração é português”. Destaco duas afirmações enigmáticas que demonstram a visão do politico para a ciência e inovação: “um dos activos da inovação é a diversidade e este é um dos maiores activos da Europa, superior a muitos continentes”; “é necessário vasos comunicantes entre disciplinas”. O foco na diversidade e colaboração são elementos fundamentais tanto na ciência como no o processo das políticas publicas europeias e nacionais.

    O Comissário Carlos Moedas, mencionou ainda alguns desafios para a ciência e inovação europeia como por exemplo, encontrar novas fontes de financiamento, atingir o topo das publicações com maior impacto e a ausência de poder politico no palco internacional, ou seja, falta política para o binômio Ciência&Diplomacia.

    Em breve a equipa liderada pelo Comissário vai apresentar no Parlamento Europeu três grandes orientações políticas, reveladas em primeira mão neste evento na Assembleia da Republica Portuguesa, a que o Comissário designou pelos “3 AAAs”. As três linhas orientadoras são: uma Inovação Aberta; uma Ciência Aberta; e Abertura ao mundo”.

    Destaco a primeira, a Inovação Aberta com um olhar critico para a regulamentação, o comissário afirma que é necessário identificar e avaliar as regulações que impedem o desenvolvimento de novos produtos e serviços e se for necessário criar novas leis europeias que providenciem a capacidade das empresas desenvolver novos produtos. Afirma também a necessidade de criar novas formas de financiamento da inovação, por exemplo a criação de fundos de fundos para que o tecido empresarial fique menos dependente do crédito bancário.

    É também objectivo desta comissão capacitar os projectos que passarem o crivo do Programa-Quadro H2020, mas não forem selecionados, com um selo de excelência que lhes dão acesso ao financiamento de outros fundos estruturais. Para esse efeito o comissário Carlos Moedas pretende colaborar com os seus colegas de outras comissões.

    Por fim e em resposta a uma pergunta da audiência é intenção deste comissariado europeu criar, a par do Conselho Europeu para Investigação, que é constituído por 7 cientistas europeus, um Conselho Europeu para a Inovação.

    As restantes intervenções por parte de alguns politicos nacionais e parlamentares presentes foram mensagens mediáticas com discussão de indicadores para a frente ou para trás mediante a sua posição partidária!

    Obrigado
    Ricardo Abreu
    ISCTE-IUL

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: